PPP da Corsan é apresentada a investidores chineses em Pequim

17/09/2019

O secretário do Meio Ambiente e Infraestrutura, Artur Lemos Júnior, e o diretor-presidente da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), Roberto Barbuti, desembarcam em Pequim, capital da China, para uma importante missão: apresentar a investidores internacionais o potencial econômico do Rio Grande do Sul e o projeto de parceria público-privada (PPP) da estatal.

“A gente sabe que o êxito da PPP da Corsan passa por uma ampla concorrência e é essa atuação que nós vamos buscar na China, empresas chinesas interessadas em participar desse certame que é muito importante para o nosso desenvolvimento, para universalizarmos o saneamento na região metropolitana de Porto Alegre”, disse o secretário.

Serão dois dias intensos de reuniões com seis empresas do ramo de saneamento e de outros setores, entre as quais Gezhouba Group, China Railway e PowerChina. A ideia é ampliar o número de participantes na concorrência.

Para o secretário Artur Lemos, é o momento de apresentar a PPP, mas também de mostrar outras potencialidades que o Rio Grande do Sul tem para o desenvolvimento como um todo. “Além da PPP da Corsan, no próximo ano teremos a privatização da CEEE, da CRM e da Sulgás, assim como as concessões de rodovias, o interesse nas concessões de portos e hidrovias. Então o Rio Grande do Sul tem um leque muito grande e tem de se apresentar para o mundo, ampliar a disputa, ampliar o interesse.”

O edital de licitação da PPP da Corsan foi lançado no dia 16 de agosto em cerimônia no Palácio Piratini e foi apresentado ao mercado de investidores brasileiros na sede da B3 (Brasil, Bolsa, Balcão), em São Paulo.

A intenção da proposta é acelerar a universalização dos serviços de coleta e de tratamento de esgoto na Região Metropolitana de Porto Alegre, com meta de elevar a cobertura para 87,3% em até 11 anos.

O presidente da Corsan, disse que a companhia trabalha em novas PPPs e por isso a importância de atrair investidores. “Isso se aplica também a países como a China que têm muito capital disponível e know-how de infraestrutura”, ressalta.

A PPP abrange as cidades de Alvorada, Cachoeirinha, Canoas, Eldorado do Sul, Esteio, Gravataí, Guaíba, Sapucaia do Sul e Viamão, beneficiando cerca de 1,5 milhão de pessoas. Ao longo dos 35 anos de contrato, o valor do investimento projetado para o parceiro privado é de R$ 1,8 bilhão.

Texto: Vanessa Trindade/Ascom Sema
Edição: Marcelo Flach/Secom